Opinião: O Paysandu não vai cair, afirma a lógica

Diante do Figueirense, o Paysandu conquistou a terceira vitória seguida
Foto: Ascom Paysandu
Por Cleven Pena

A luta contra o rebaixamento é um drama para qualquer torcedor. Apesar do bom momento, os bicolores ainda vivem esse martírio na Série B. A lógica, entretanto, afirma que o Paysandu não vai cair. O histórico das competições que tem sistema de disputa como pontos corridos, tanto nas séries A e B, mostra que vale a pena manter a esperança na reação tardia. A ascensão do Paysandu na competição é um exemplo disso.

Já são cinco rodadas sem perder: dois empates e três vitórias seguidas. A última partiu de uma virada histórica sobre o Figueirense por 3 a 2, com um gol aos 45 do segundo tempo, dentro do Orlando Scarpelli, em Florianópolis, depois de assistir o adversário abrir dois a zero no placar, em uma terça-feira de 13 de novembro. Essa foi a sua primeira virada bicolor no ano.

Em 2009, o Fluminense contrariou os matemáticos e aplicou uma reação jamais vista no futebol brasileiro. Liderado por Cuca na beira do gramado e Fred no ataque, faltavam 10 rodadas para o fim do Brasileirão, o Flu era o lanterna com 22 pontos. Acredite! O Tricolor venceu sete e empatou três dos seus últimos jogos e conseguiu se livrar da degola. A equipe chegou à última rodada precisando de um empate contra o Coritiba, no Couto Pereira, para se manter na elite e foi exatamente esse resultado que aconteceu, um a um; e alívio dos cariocas.

A situação do Fluminense naquela época era bem mais complicada que a do Paysandu. Nesta Série B, o Papão chegou a oito jogos sem vencer e já foi dono da pior campanha do returno, tendo somente uma vitória em 15 jogos.

A vitória sobre o Figueirense deixou o time paraense fora da zona momentaneamente com 43 pontos. O CRB, adversário direto contra o rebaixamento ainda joga na rodada, fora de casa, contra o Londrina. Os alagoanos não terão vida fácil, já que o time paranaense ainda sonha com o acesso à Série A. Uma simples vitória do Londrina faz com que o Paysandu dependa somente dele na última rodada diante ao Atlético-GO, na Curuzú, em Belém.

A ascensão bicolor faz com que o torcedor creia na lógica da era dos pontos corridos. Apesar de haver ainda o risco de rebaixamento, o ditado popular “a esperança é a última que morre” está mais para a permanência na Série B do que para uma trágica queda. 
Compartilhe no Google Plus

Carlos Augusto Matos

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :