Análise: Cassiano salva o Paysandu de derrota na Curuzu para o São Bento-SP

Papão ficou no empate em 1 a 1 com o time paulista

Cassiano marcou seu 17ª gol na temporada
Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu

Carlos Augusto Matos
@CarlosMat0s

Na tarde do sábado, o Paysandu entrou em campo para mais um compromisso pela Série B do Campeonato Brasileiro. Saiu perdendo e só conseguiu empatar aos 45 minutos do segundo tempo com Cassiano, marcando de pênalti. O gol do São Bento foi marcado pelo meia Diogo Oliveira, que vestiu a camisa bicolor na temporada passada, assim, a lei do ex deu o ar de sua graça mais uma vez. 

Com o resultado, o Paysandu entra novamente no G4, com 12 pontos. Quatro a menos que o líder Fortaleza e um a mais que o Avaí, primeiro fora da zona. O time comandado por Dado Cavalcanti chegou ao 6ª jogo de invencibilidade na competição. A equipe ainda não sentiu o gosto de derrota. 

Esperava-se que após o título da Copa Verde e mais a boa campanha na Série B faria o jogo contar com um público acima de 12 mil, porém, apenas sete mil torcedores foram torcer pelo Papão. 

O time alviceleste vem de três jogos sem vencer. Empatou com o Juventude, Atlético-ES e agora o São Bento. Buscando conquistar mais três pontos e se aproximar ainda mais do Fortaleza, Dado montou mais uma vez a equipe com três zagueiros, no sistema de 3-4-3, contando com a estreia do lateral Carlinhos, no lugar de Mateus Muller, que durante a semana sentiu dores na canela e ficou de fora do duelo. Outro que voltou ao time titular foi Maicon Silva. 

O gol do São Bento saiu com uma falha de marcação no lado esquerdo da defesa. Carlinhos avançou para o ataque e deixou um corredor sem marcação. Renato Augusto se deslocou até o setor para combater o jogador adversário, com isso Diego Ivo também foi junto, o que deixou Diogo Oliveira sozinho, que recebeu, entrou na área sem marcação e chutou forte no canto direito de Renan Rocha. 

Com vantagem, o São Bento se fechou, buscando chegar ao ataque apenas nos contra-ataques. Já o Paysandu, sem apoio na segunda linha, Thomaz não foi eficaz em sua missão no jogo. Pouco conseguiu criar jogadas pelo meio. Tudo porque Nando Carandina e Renato Augusto atuaram mais na zona recuada. Tanto que no segundo tempo, Renatinho virou zagueiro. 

Com essa falta de apoio no meio de campo, restou buscar as jogadas pelo lados com o zagueiro Diego Ivo, que muitas das vezes passava da linha de meio campo. Um sinal claro de que algo estava errado. 

Outro ponto que ficou claro neste jogo foi a falta de compactação do meio de campo com o ataque. Com Renato Augusto e Nando Carandina fazendo uma linha defensiva no meio de campo, Thomaz que entrou no lugar de Mike, tinha a função de armar as jogadas, o que não funcionou. Feito isso, o time mostrou lentidão, o que o tornou um time previsível. 

Buscando melhorar seu meio de campo, Dado tirou o zagueiro Perema, recuou Renato Augusto e colocou Pedro Carmona. Já Moisés entrou no lugar de Claudinho. Posteriormente Carmona voltou a sentir e foi substituído pelo inglês Ryan Williams. Porém, mesmo com as alterações, Cassiano continuou isolado. 

A jogada do pênalti nasceu dos pés do meia inglês, deu o passe para Moisés, que mandou a bola na área buscando Cassiano, a bola bateu na mão do defensor e o árbitro marcou pênalti. Cassiano cobrou e marcou seu 17ª gol na temporada. 

Agora o Paysandu vai ter a semana para descansar e se preparar para o jogo contra o Avaí, na sexta-feira, dia 25, no Estádio da Ressacada, em Santa Catarina, às 19h15. 
Compartilhe no Google Plus

O Futebolista

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :