Empresário revela quais as chances de Jobson vestir a camisa do Remo

Steve Melo revela que atacante tem 70% de chance de acertar com o Leão

Jobson não atua em uma partida oficial desde 2015
Foto: Ascom Botafogo

Por O Futebolista

A diretoria do Clube do Remo segue no mercado da bola buscando reforços para o elenco para o restante da Série C do Campeonato Brasileiro. Porém, esta semana o site UOL Esportes revelou que o atacante paraense Jobson, que estava preso e deixou a cadeia recentemente, está negociando com o Leão. Seu empresário Steve Melo confirma conversas com Milton Campos e ainda afirma que o atleta tem 70% de chance de vestir a camisa azul marinho. 

"Houve umas especulações a respeito da ida dele para o Remo. Te confesso que iniciou uma conversa, mas deu uma parada porque estou resolvendo as questões dele, porque ele foi solto. Agora ele tá apto para voltar a jogar por questões até da punição dele que acabou. Na verdade não houve a procura do Clube do Remo em específico. Houve uma reunião para tratar de outros assuntos e nessa reunião estava Milton Campos, que por saber entrou a pauta Jobson e aí se iniciou uma conversa. O Jobson tem 70% de jogar no Remo. Minha conversa com Milton Campos continua", disse Steve em entrevista ao radialista José Maria Trindade na Rádio Marajoara. 

Segundo a publicação do site Uol Esportes sobre o interesse azulino no atacante, o diretor de futebol Milton Campos confirmou que a conversa com o empresário de Jobson iniciou em fevereiro, na época sob aval do técnico Ney da Matta. Entretanto, para ser reforço do Leão precisa do 'sim' de Givanildo Oliveira. 

"Tivemos dificuldade de chegar no gol do adversário", diz Givanildo Oliveira

"Antes de dar prosseguimento às conversar preciso saber o que pensa o Givanildo Oliveira. O Jobson é um atleta que se quiser jogar bola, e a cadeia tiver feito seu papel de ressocialização, pode ser útil", disse o diretor em entrevista ao site. 

O atacante Jobson, de 30 anos, natural de Conceição do Araguaia, interior paraense, responde na Justiça pela acusação de estupro de vulneráveis em uma festa em 2016. Já a punição que recebeu da FIFA por doping chegou ao fim em março deste ano. 

O certo mesmo é que Jobson não atua em uma partida oficial desde o dia 18 de abril de 2015, quando defendia o Botafogo pelo Campeonato Carioca, em semifinais contra o Fluminense. 
Compartilhe no Google Plus

O Futebolista

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :