Paysandu nunca perdeu para o Paragominas na Arena Verde

Papão busca a redenção longe de Belém

Elenco bicolor só pensa na vitória para se recuperar na temporada
Foto: Fernando Torres/Paysandu

Por Carlos Augusto Matos
@CarlosMat0s


Após derrotas, uma no clássico para o seu maior rival, o Clube do Remo e outra para o Novo Hamburgo, o que culminou sua eliminação na Copa do Brasil de forma precoce, para diminuir a pressão, o Paysandu entra em campo para encarar o Paragominas em mais uma rodada do Campeonato Paraense. Apesar de ser líder do Grupo 1 com nove pontos, uma vitória alivia a pressão em cima de Marquinhos Santos. No retrospecto, o Papão nunca sentiu o gosto de derrota na Arena Verde em jogos oficiais. 

No retrospecto o Paysandu já disputou cinco partidas contra os donos da casa e não sabe o que é perder. Foram três vitórias e dois empates. Última vez que PFC e Papão se enfrentaram em Paragominas foi no Campeonato Paraense de 2015, quando venceu por 2 a 1 com gols de Pikachu e Jhonnatan. No retrospecto geral, segue a hegemonia bicolor. Em dez jogos são sete vitórias do alviceleste e três empates. No quesito gols foram 24 marcados pelo Paysandu contra nove do Paragominas. 

Para esse jogo, o técnico Marquinhos Santos não vai poder contar com o zagueiro Diego Ivo, que se recupera de lesão. Os volantes Renatinho Cáceres são dúvidas para o duelo, já que contra o Novo Hamburgo ambos deixaram o jogo contundidos. Para o treinador bicolor, é a hora de buscar a reação na temporada. 


"É buscar uma reação imediata, ter condições físicas e técnicas para enfrentar o Paragominas. Posso garantir uma equipe competitiva para para voltar às vitórias e resgatar a confiança de um trabalho que está no início e buscar uma evolução, além disso, tem a necessidade do Paysandu voltar a vencer", disse Marquinhos Santos. 


Paragominas e Paysandu se enfrentam na tarde deste domingo, na Arena Verde, às 16h, abrindo a 5ª rodada do Campeonato Paraense. 
Compartilhe no Google Plus

O Futebolista

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :