Paysandu busca isenção de taxa para continuar obras do CT

Diretoria conseguiu todas as licenças necessárias para retornar as obras

Foto: Fernando Torres/Paysandu

Por O Futebolista


O elenco do Paysandu segue treinando forte visando a temporada 2018. Quem está trabalhando forte também é a diretoria buscando todas as licenças para retornar as obras no Centro de Treinamento. Porém, segundo o vice-presidente de operações Alexandre Pires, diretoria tenta a isenção de taxas em razão de uma lei municipal que diz que o clube é patrimônio imaterial de Belém e afirmou que o Papão já conseguiu licença da Secretária Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (SEMOB) e o alvará da Secretária Municipal de Urbanismo (SEURB). 

"São muitas licenças, são muitos alvarás, o Paysandu já tem a licença da SEMMA, já tem a licença da SEMOB e agora está conseguindo o alvará de obra da SEURB, que estão nos cobrando o valor de cerca de R$ 19 mil. Existe uma lei municipal que transformou o clube em em utilidade pública e também que isenta o clube de impostos municipais como o IPTU, nós por analogia, estamos fazendo um estudo e vamos fazer um requerimento para que isente o Paysandu dessa taxa de alvará de obra também", disse o dirigente. 

Parazão: Jogo entre Paragominas e Paysandu pode sofrer alteração

O terreno que vai abrigar o Centro de Treinamento do Paysandu foi comprado na gestão Alberto Maia, no valor de R$ 1,2 milhão em Águas Lindas, em Ananindeua. O projeto é construir cinco campos com o tamanho oficial de 105m x 68m e a metade de um campo que será destinado para treinamento dos goleiros. Além de um Hotel com cozinha, refeitório, além de vestiários, área de imprensa e estacionamento. Porém, a obra está parada desde janeiro de 2017. 
Compartilhe no Google Plus

O Futebolista

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :