Retrospectiva 2017: Paysandu conquistou o Parazão, foi vice da Copa Verde e a decepção na Série B

Papão deu apenas um gostinho ao torcedor de que 2017 poderia ser um ano especial

Paysandu conquistou o título paraense em 2017
Foto: Fernando Torres/Paysandu

Por O Futebolista

O ano do Paysandu só não passou em branco devido ao título do Campeonato Paraense. O time bicolor chegou a dar um gostinho de que seria uma temporada diferente, especial, mas ficou apenas no papel. 

No Campeonato Paraense, o Paysandu estreou com vitória por 3 a 0 em cima do Castanhal. Em seguida teve duas derrotas seguidas, contra o Independente por 1 a 0 e para o rival, Clube do Remo, por 2 a 1. Após esses resultados negativos, o time comandando por Marcelo Chamusca na época, não perdeu mais. 

Conquistou cinco vitórias seguidas e garantiu a classificação para fase de mata-mata da competição, onde teve o São Raimundo como adversário. No primeiro jogo, em Santarém, empate sem gols. No segundo venceu por 3 a 1, em Belém. Na decisão teve o Remo, onde empatou em 1 a 1 o primeiro jogo e venceu o segundo por 2 a 1, assim, se tornando o campeão da temporada 2017. 

Na Copa Verde veio a primeira decepção. O Paysandu estreou diante do Galvez com empate sem gols no Acre. No segundo duelo venceu por 2 a 0. Depois passou por Águia de Marabá e Santos-AP. Na decisão contra o Luverdense, perdeu o primeiro jogo por 3 a 1 em Cuiabá. No duelo derradeiro empate em 1 a 1 e, consequentemente, o vice da Copa Verde. 

Tony Couceiro revela que Paysandu não deverá disputar amistoso ou jogo-treino em sua pré-temporada

Na Copa do Brasil entrou nas oitavas de final devido ao título da Copa Verde em 2016. Teve pela frente o Santos, dessa vez o de São Paulo e em dois jogos perdeu em Belém, por 2 a 0 e no duelo seguinte perdeu por 3 a 1, na Vila Belmiro. 

Na Série B do Campeonato Brasileiro veio a grande decepção. Tudo porque o Paysandu teve um início que deu ao torcedor a esperança de que o acesso este ano chegaria. Nos quatro jogos iniciais conquistou três vitórias e um empate. O time ainda comandado por Marcelo Chamusca chegou à liderança da competição. 

Porém, o sonho virou pesadelo nas rodadas seguintes. Em nove jogos o Paysandu conquistou cinco derrotas e quatro empates. Terminou a competição na 11ª colocação brigando em boa parte para ficar longe da zona de rebaixamento.

No geral, o Paysandu disputou 62 jogos, com 25 vitórias, 16 empates e 21 derrotas. Marcou 76 gols e sofreu 61. Balançou as redes adversárias em 73% das partidas (45 partidas) e levou em 66% (41 duelos). E sua maior sequência foi de 15 confrontos sem derrotas. 
Compartilhe no Google Plus

O Futebolista

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :