Pela 7ª vez na carreira, Mazola será adversário do Paysandu

Técnico tem apenas uma vitória sobre o ex-clube

Como mandante, o Paysandu nunca perdeu para um time comandado por Mazola Junior - Foto: Fabiano de Oliveira

Por O Futebolista  

O atual técnico do CRB, Mazola Júnior, já obteve passagem pelo futebol paraense com aprovação da torcida do Paysandu, em 2014, quando levou o clube da Série C à Série B. No mesmo ano, o comandante foi vice-campeão Estadual, da Copa Verde e da própria Terceira Divisão do Brasileiro.

Como adversário dos bicolores, o retrospecto é bem favorável ao ex-time. Foram seis embates contra o Papão. Destes jogos, o Lobo venceu quatro, empatou uma partida e foi derrotado pelo treinador uma única vez; isso há dois anos: 3 a 0 CRB no Estádio Rei Pelé, em Alagoas, pela 14ª rodada da Série B de 2015. O último encontro entre Papão e Mazola, melhor ao clube paraense que vencera o time do técnico, o CRB, por 1 a 0, em Maceió, na 36ª rodada da Segundona de 2016.


No quesito gols, os bicolores marcaram 14 bolas na rede dos times comandados por Mazola, enquanto que os clubes do treinador assinalaram apenas oito tentos nos alvicelestes. Além do mais, atuando como mandante, o Paysandu até então nunca perdeu para o técnico Mazola Júnior: dois triunfos e um empate. Curiosamente de tudo isso, é que depois da passagem por Belém, o “professor” foi oponente do Lobo somente defendendo as cores vermelhas dos regatianos, fato que volta a se repetir esta semana.

Assim, o Paysandu receberá a visita do CRB ao comando de Mazola nesta sexta-feira, dia 13, no Estádio da Curuzu, às 19h15, pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.


Confira os placares do retrospecto

Copa do Brasil 2012
Paysandu 2x1 Sport-PE – Jogo de Ida
Sport 1x4 Paysandu – Jogo de Volta

Série B de 2015
CRB-AL 3x0 Paysandu – 14ª Rodada
Paysandu 5x1 CRB – 33ª Rodada

Série B de 2016
Paysandu 2x2 CRB-AL – 17ª Rodada
CRB 0x1 Paysandu – 36ª Rodada



História no Paysandu

Ao comando de Mazola, o Papão fez 55 partidas, obtendo 29 vitórias, 17 empates e nove derrotas. Apesar das críticas com relação ao sistema de jogo implantado por ele, quase sempre com três volantes ou três zagueiros, o técnico deixou o Paysandu com o melhor ataque do futebol brasileiro na época, com 82 gols. Além disso, no Papão, o técnico chegou a segurar uma invencibilidade de 21 jogos.
Compartilhe no Google Plus

Pallmer Barros

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :