FPF cancela estreia da Tuna neste fim de semana

Após irregularidades, adversário tunante é excluído do campeonato

Imagem: FPF

Por O Futebolista

Se não bastassem as confusões e atrapalhadas nos bastidores da Segunda Divisão do Campeonato Paraense com relação a laudos atrasados dos estádios para receberem as partidas (somente estão aptos os Estádios Mangueirão, Curuzu e Francisco Vasques), desta vez, nesta sexta-feira, dia 13, o Estadual ganhou mais um capítulo de desorganização.

Após reunião na sede da Federação Paraense de Futebol (FPF) entre os dirigentes dos clubes do grupo A1 e os representantes da FPF, foi decidido a exclusão do Pedreira, pelo simples motivo do time não ter entregue a tempo um CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) e inscrever seus jogadores no Boletim Informativo Diário (BID), na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“As outras partidas dos grupos A2 e A3 ocorrerão normalmente neste fim de semana. Só foi anulada a tabela da chave A1, porque o Pedreira foi excluído. Todas as equipes que o enfrentariam irão receber vitória. Todavia, é necessária uma nova tabela em razão da divergência dos próximos jogos. Como tinha um clube a mais na chave, em cada rodada, haveria um folgando, logo, um novo sorteio teremos que fazer”, explicou o diretor de registro da FPF, Juarez Scotta.

Sendo assim, na próxima terça-feira, dia 17, haverá este novo sorteio na sede da FPF para reformular a primeira e o restante das rodadas do grupo A1. O Pedreira iria enfrentar a Tuna, fora de casa, domingo, dia 15. A nova estreia desta chave acontecerá no domingo da semana que vem, dia 22. Do outro lado da “confusão”, Fernando Carioca, diretor e técnico do clube de Mosqueiro, do distrito de Belém, disse que o CNPJ do clube já estava em processo e promete ir à justiça pela permanência do time no campeonato.

“O processo do CNPJ está em andamento. Avisamos à FPF sobre a abertura desta identidade (do CNPJ). Sobre a nossa exclusão, entrei em contato com um advogado e ele me disse que podemos entrar com uma ação na justiça para retomarmos à vaga no Paraense, pois o CNPJ está em curso. Isso não pode acontecer”, finaliza Carioca.

Então, a partir de agora, o grupo A1 fica com os seguintes componentes: Bragantino, Sport Belém, Tuna e Vênus,

Atletas iriam ganhar ajuda de custo

E os problemas envolvendo o Gigante da Ilha não param no tal CNPJ e na regularização de atletas. Com a verba curtíssima, a diretoria fechou com os seus jogadores de que ela não iria pagar os salários mensais (a princípio, de setembro até novembro com a primeira fase) e sim, a cada jogo, dependendo do resultado, pagaria uma “bolsa”, ou melhor, uma ajuda de custo que poderia chegar até R$ 200, como foi dito por Fernando Carioca, treinador e dirigente do time durante a pré-temporada. 
Compartilhe no Google Plus

Pallmer Barros

    Comente
    Comente no Facebook

0 comentários :